Parque Nacional do Iguaçu

Parque Nacional do Iguaçu – Águas e Beleza!

Compartilhe

Com uma curiosa história, o hoje muito bem cuidado Parque Nacional do Iguaçu já foi posse de alguns países, as tem hoje fronteiras pacificadas.

A estrutura, espetacular é uma vista linda para todos os visitantes.

 

A história do Parque Nacional do Iguaçu

 

Em 1542, o Governador do Paraguai Alvar Nuñes, estava indo para Assunção, quando se deparou com as hoje conhecidas como Cataratas do Iguaçu.

Ele foi o primeiro europeu a comentar sobre a região, que era dominada pelos Índios Tupis-Guaranis. Em 1876, o engenheiro André Rebouças fez uma proposta para o então Imperador Dom Pedro II para criar o Parque Nacional, que não foi aceita.

Já no século XX, Santos Dumont, o pai da aviação, foi um dos principais influenciadores para a criação do Parque. O que foi considerado por muito tempo uma propriedade particular é considerada interesse público, e foi desapropriada.

Essa desapropriação ocorreu duas vezes no lado brasileiro. Em 1916, com a primeira feita pelo governo do Paraná, e uma segunda vez em 1930 com a Criação do Parque Nacional do Iguaçu!

Passeios no Parque Nacional do Iguaçu

 

Hoje o principal ponto de visitas para quem visita Foz do Iguaçu, as cachoeiras e suas 275 quedas são consideradas umas das maiores belezas naturais do planeta, além de terem sidas tombadas pelo Patrimônio da Humanidade.

O parque é lindo o ano todo, mas nas épocas de chuva, em Dezembro e Janeiro, o volume de água aumenta muito, e as paisagens ficam ainda mais impressionantes.

Para excursões, existem diversas passarelas, mirantes e estruturas para acompanharmos. Do lado brasileiro, o tour é feito de ônibus.

Além das cataratas, o parque abriga ainda diversas espécies de plantas e aves. São figueiras, ipês, pinheiros, bromélias e orquídeas, além de tucanos, araras e papagaios!

O lado argentino tem 67 mil hectares. Lá, o trem leva a dois circuitos:

  • Circuito Inferior, com 1.700 metros e passarelas que seguem junto às quedas até o nível d´água
  • Circuito Superior, com 650 metros e pontes suspensas que revelam uma visão completa por cima do conjunto das cataratas.

Ah, e não esqueça sua capa de chuva! O parque funciona das 9h às 17h, todos os dias. Pode chegar de ônibus ou carro, pois existe um grande estacionamento.