120 anos de Belo Horizonte: belas vistas, história e muito bar

Compartilhe

Completar 120 anos não é para qualquer um. É preciso ter muita vitalidade, história e alguns truques para prolongar a vida. Com as cidades, não é diferente. Não são todas que chegam a uma idade tão significativa mantendo suas características primordiais. Esse feito, conquistado por poucos, foi realizado por Belo Horizonte, que chegou aos seus 120 anos com belas vistas, história e muito bar.

 

Belo Horizonte foi uma cidade planejada no entorno da Serra do Curral, que se tornou uma moldura natural e referência para seus habitantes. Fundada no dia 12 de setembro de 1897, a capital – antes conhecida apenas como Curral Del Rey – cresceu, se estabeleceu e se tornou um ponto de encontro não só para os mineiros, mas para todos os brasileiros.

 

Entenda cada detalhe sobre a capital dos pães de queijo e descubra porque o mar que perde sem a presença de Belo Horizonte.

 

Belo Horizonte: quando o nome contempla uma cidade

 

Diz a lenda que, ao chegarem no topo da Serra do Curral, os fundadores da então futura capital de Minas Gerais disseram “que belo horizonte”. Se tem uma coisa que eles não estavam eram errados. A mais alta capital dos estados brasileiros contempla seus visitantes com vistas exuberantes, que misturam o verde com belos prédios em meio a subidas e descidas.

 

No ponto mais alto da cidade, localizado no bairro Mangabeiras, está o mirante que leva o mesmo nome. Próximo a Praça do Papa, o Mirante do Mangabeiras dá ao visitante uma vista quase que completa da cidade, o que deixa qualquer um perdendo bons minutos. Aproveite a proximidade com o Parque das Mangabeiras e aprecie um dos vários pontos verdes da cidade.

 

Assim como o Parque das Mangabeiras, outro ponto a se visitar é o Parque Municipal. Fundado antes mesmo da cidade, o local é um paraíso no meio do caótico centro de Belo Horizonte. Na mesma área, está localizado o Palácio das Artes, um dos mais belos teatros do país e palco de apresentações de grandes artistas.

 

A capital dos bares: já que Minas não tem mar…

 

Minas Gerais não tem mar e isso todo mundo sabe. Mas quem sai perdendo mesmo é o mar, porque Belo Horizonte consegue se preencher de outras formas. Uma delas é com sua característica e título mundial: a capital mineira é, também, a capital mundial dos bares. Ela é a cidade com o maior número de bares por habitantes segundo o jornal New York Times.

 

Seja no centro ou nas regiões mais periféricas, não faltarão bares para que você desfrute do ar belo-horizontino. O mineiro, receptivo como só ele, tem como tradição colocar suas mesas nos passeios (ou meio-fio, como preferir), em um local de interação com outros habitantes. No Mercado Central, você encontrará muitas camisas de futebol no meio de copos lagoinha, também conhecidos como copos americanos. Em BH, eles são chamados dessa maneira devido ao bairro Lagoinha, que comercializava os copos e tinha muitos bares.

 

BH ainda conta com diversos pontos como o Mineirão, o conjunto arquitetônico da Pampulha e os agitos da noite da Savassi, mas você precisa saber o que é “bão demais da conta” vindo até Belo Horizonte. As passagens mais baratas para você se encantar com a capital mineira você encontra na P2P! Acesse nosso site e confira.